Posts Tagged ‘ Record ’

Paraolimpíadas 2012: para a Globo pode ser um tiro no pé

Todos nós, telespectadores, sabemos que os Jogos Olímpicos de 2012 são exclusivos da Record, ou seja, quem não tem Banda Larga, ou TV por assinatura, tem que recorrer à Rede dos Bispos, e sua “maravilhosa cobertura exclusiva”, ou à Record News(que é um canal de notícias, tá?) ou então recorrer ao rádio, já que a Bandeirantes, e, principalmente, a Globo(as verdadeiras emissoras olímpicas do país) não estão presentes.

Mas depois das Olimpíadas, vem as Paraolimpíadas, que são os Jogos para os portadores de necessidades especiais.

O que me causa estranheza, é que a Globo, que perdeu as Olimpíadas para a Record, ficou comprou os direitos de transmissão da Paraolimpíada deste ano, em Londres.

E o que causou mais espanto é a ideia de transmiir os eventos ao vivo.

Sendo que no evento principal, eles compraram um pacote jornalístico da OBS, e tem que creditar as imagens, em vídeo, a sua principal rival.

As Paraolimpíadas ocorrem entre 29 de agosto a 9 de setembro, enquanto que os Jogos Olímpicos vão de 27 de julho a 12 de agosto.

Mas aí fica a pergunta: Pra quê transmitir as Paraolimpíadas, se o evento principal não é seu?

Aí, durante a confecção do post, vi, através do Papo de Bola(grande Edu, Boa sorte nestes dias de Olimpo), este anúncio falso da emissora do Jardim Botânico:

306350_449684538399040_231101931_n

Aí então, pensei, porque a Record, que roubou as Olimpíadas da Globo, não recebe de graça, lá do Jardim Botânico, as ParaOlimpíadas?

Se a aquisição da Paraolimpíada foi para se vingar da Record, acho que foi um verdadeiro tiro no pé, ou melhor, um tiro n’água.

Paraolimpíada nunca foi digna de uma grandiosa cobertura, como o Pan, as Olimpíadas, ou a Copa do Mundo.

É melhor a Globo se focar na Copa de 2014, ou nas próximas Olimpíadas, em 2016, que serão em casa, ou melhor, no Rio de Janeiro.

Por isso aqui vai um recado: Londres 2012, é coisa do passado.

tweetmeme_style = ‘compact’; tweetmeme_url = ‘https://redealem.wordpress.com/2012/07/29/paraolimpadas-2012-para-a-globo-pode-ser-um-tiro-no-p/’; tweetmeme_source = ‘luizflavio18’; tweetmeme_service = ‘TinyURL.com’;

Record News ganha sobrevida, mas segue próxima da extinção

No inicio desta semana, rumores davam conta da extinção da Record News, canal de notícias integrante do mesmo grupo onde a Record está presente.

Os rumores eram tão grandes que até um dia já foi escolhido para o encerramento das suas operações: 31 de janeiro, terça-feira.

Porém, no mesmo dia, a Record enviou um comunicado onde desmentiu todos esses rumores, dizendo que a RecNews irá transmitir as Olimpíadas de Londres, que irão ocorrer no segundo semestre, e afirmando, principalmente, que a emissora tem índices de faturamento e audiência razoáveis em todo o país.

Aliás, os motivos, para que alguns diretores da Record quisessem o fim da Record News, eram, justamente, o faturamento, ínfimo, e a audiência, traço geral, as vezes até dando 0.

“Como todos sabemos”, a Record News estreou no dia 27 de dezembro, sucedendo a Rede Mulher em boa parte do país.

A RecNews leva a alcunha de “o 1º canal da TV aberta com notícias 24 horas”.

A ideia surgiu em 2006, com o objetivo de fortalecer o telejornalismo, realizar novas experiências na área e buscar novos talentos para a "emissora-mãe". O motivo pela escolha de entrar no lugar da Rede Mulher, foi a alta penetração da tradicional emissora feminina no país. Durante a “fase de montagem”, alguns executivos da Record foram conhecer a estrutura de uma “pequena” emissora chamada CNN, que faz um certo sucesso em todo o mundo, enquanto isso, a Record montou grandes estruturas em todo o país e adotou uma cartilha do telejornalismo regional, submetendo suas afiliadas a novas regras, como, por exemplo, a padronização dos jornais locais: Praça no Ar, nas manhãs, e Praça Record, durante a noite. O processo, atualmente, ainda se encontra em transição, pois algumas afiliadas relutam em aceitar as novas normas, e algumas dessas afiliadas deixaram a Rede Record.

Numa entrevista ao Portal Imprensa, Alexandre Raposo, presidente da Record, e um dos homens de confiança do seu Edir, disse que a Record News seria, e é, um meio de tirar proveito dos noticiários da emissora-mãe(ou seja, as várias reprises de notícias nas reedições do Jornal da Record), fortalecer a marca “Record”, aumentar as possibilidades de crescimento e atingir um público mais qualificado(contra outra, vai), resultando em um bom faturamento(o que não vem acontecendo, daí, o desejo da exinção da RecNews).

A Record News foi inaugurada com uma cerimônia, comandada por Celso Freitas e, que contou com as presenças do (então) presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do (então) governador do estado de São Paulo, e atualmente pré-candidato à prefeitura, José Serra, do prefeito da cidade de São Paulo, e atual candidato à reeleição, Gilberto Kassab, do (já citado) presidente da Record, Alexandre Raposo, e Edir Macedo, ele mesmo. Fafá de Belém encerrou a cerimônia cantando a música mais esquecida por todos nós brasileiros (não é Vanusa?), o Hino Nacional Brasileiro.

A RecNews foi alvo de mais dois capítulos daquela birrinha entre a Record e a Globo:

o primeiro é em relação à NET: além de obter maior cobertura em todo o país, a estratégia de usar o sinal da Rede Mulher também seria uma maneira de garantir a presença do canal na operadora que, lógico, pertence à Globo, pois os sábios da Record pensavam que como a NET já carregava a antiga emissora, no caso à Rede Mulher, a RecNews não iria enfrentar o, segundo eles, “monopólio” imposto pela Globo, com o apoio da Bandeirantes, que vetaria um concorrente da Globo News, menos o Band News, na operadora.

Mas, a NET soltou uma nota, na Folha de São Paulo, dizendo que não é obrigada a distribuir a Rede Mulher em cidades como São Paulo e Rio, onde a emissora tem apenas retransmissoras" e, como o "contrato é (ou era) para distribuir a programação da Rede Mulher", um novo conteúdo, no caso a Record News, exigiria nova negociação com a NET (que vetaria o canal, mantendo a Globo News e o Band News como únicos canais de notícias em português disponíveis a seus assinantes).

Outra polêmica foi em relação a Record operar dois canais de TV aberta em São Paulo, com direito a ida do vice-presidente de relações institucionais das Organizações Globo, Evandro Guimarães, à Brasília para denunciar a Record às autoridades, inclusive o (então) ministro das comunicações, Hélio Costa. A reclamação também foi feita pela Band. Porém, Hélio disse que está isento desse assunto e que é imparcial, pois não há irregularidade no caso. A Record aproveitou para exibir no Jornal da Record, e suas várias re-edições durante a programação, e na, recém inaugurada na época, Record News um editorial de protesto contra Globo e Band, porém a Globo que foi duramente criticada, só que no mesmo comunicado, a Record noticiou que o Grupo Bandeirantes operava dois canais de São Paulo (a própria Band e, na época a PlayTV), mas ignorou que por causa de razão social semelhante e que um grupo pode ter dois canais (um VHF e um UHF) é permitido por lei, desde que esse UHF tenha menor programação que o VHF (caso da RBS TV e da TVCOM).

Em 2008, a RecNews foi vista em Pelotas(RS) e Boa Vista(RR) por um curto espaço de tempo: na capital roraimense, a TV Caburaí retransmitiu o canal de notícias da Record por 3 meses, até voltar à Band; já no interior gaúcho, a TV Nativa retransmitiu a RecNews por um mês, até ingressar na rede da emissora-mãe.

Em 2009, a Record News entrou e saiu do canal 2 de Palmas rapidamente, no seu lugar está a Rede 21, da Band, e as 22 horas alugadas à Igreja Mundial, concorrente da IURD.

Depois de 2 anos, a NET interrompe a exibição da Record News, que estava no canal 93, ainda não se sabe quando o canal vai voltar.

A RecNews transmitiu com a emissora-mãe os seguintes eventos esportivos:

E irá transmitir as Olimpíadas de 2012, em Londres, o que garantiu, por enquanto, a sobrevida do canal de notícias.

Mas, a RecNews ainda está próxima do seu fim que, se não acontecer quando o mundo acabar no fim do ano, pode acontecer em 2013, ano em que a Record completa seus 60 anos.

Para continuar, a RecNews precisa investir em pessoal próprio, reportagens próprias, reduzir as reprises de programas, jornais e reportagens da Record a menos da metade, beirando 0% da grade, excluir os infomerciais, os terceirizados, tirar a IURD da grade, aumentar a cobertura, acabar com esse conto da carochinha de “primeiro canal de notícias da TV aberta”, já que também está na TV a cabo, enfim, um sacode geral para ser uma emissora mais forte, mais dinâmica, mais assistida por todos, e, porque não, uma emissora mais independente da emissora-mãe, no caso, a Record.

Porém, se tudo continuar como está, de 2013 não passará.

A Record e mais um ”editorial dos desesperados”

Você se lembra que no dia 9, eu falei daquela reportagem exibida no Domingo(sem nada de)Espetacular, mostrando as conquistas da Record nos seguintes quesitos: audiência, faturamento, expansão(em todos os aspectos, inclusive o de rede), e crescimento.

Acessei, nestes dias, a coluna de João Paulo Dell Santo, do RD1, e essa coluna me fez voltar ao assunto, com mais calma, e riqueza de detalhes.

João Paulo enquadrou a reportagem, mostrada na Record, em um novo tipo de stand up comedy. E com razão. Aliás, o canal 7 de São Paulo, e toda a sua rede, deveria remanejar os responsáveis pela reportagem para o Legendários, ou para o Show de Humor, ou para o raio que o parta(são tantos programas que nem me lembro mais, aí, veio o raio que o parta).

E acompanhei as notícias que mostravam o declínio da audiência de toda a programação em 2011. Porém, ela ficou com cara de boba na reportagem. Parece que aos olhos da Record, a imprensa é uma dessas tiazinhas que estão na faixa dos 30, 40, 50 anos, que ficam o dia inteiro na janela bisbilhotando a vida dos demais…

Para o telespectador da Record, tudo que foi falado à respeito da queda da emissora, e que foi destaque em revistas, como a Veja, jornais, tipo a Folha, e portais de internet, casos do iG e do UOL, e que também foram destaque nas colunas de Flávio Ricco, Ricardo Feltrin e Patrícia Kogut e nos blogs de Maurício Stycer e José Armando Vanucci, era tudo inventado.

A história é conhecida do grande público: quando o dono é entra numa fria na justiça, ou quando se vê numa enrascada, a Record apela para a auto-promoção: nela, a receita é simples: vários gráficos, uma grande pitada de ironia, e muitas colheradas de egocentrismo, com exageros à gosto. Tudo para atrair o mercado e seus zumbis, digo, alienados, digo, telespectadores.

Com certeza, 2011 é um ano para ser esquecido pela Record. Nunca em 7 anos daquele projeto, “A Caminho da Liderança”, se viu uma verdadeira tragédia, que pode ser vista a seguir:

Quase 30 mudanças de horário e programas na grade, audiência despencando em vários programas:

O “Fala Brasil”, cuja reportagem aponta como líder nas manhãs há 3 anos, já começa a perder para o “Mais Você” e as receitas de Ana Maria Braga, e com Patati, Patatá e o Carrosel Animado já no retrovisor.

Na reportagem, o Hoje em Dia tomou para si o mérito de ter feito Fátima Bernardes ter deixado o “Jornal Nacional” para salvar as manhãs da Globo. Na verdade, a briga das duas, era com os desenhos do SBT, que vencia os dois programsa, e fazia a Record ficar preocupada até mesmo com o Manhã Maior(!).

As tardes da emissora se tornaram um verdadeiro infortúnio. “E aí, Doutor?”, “Marcas da Vida”, a reprise de “A História de Ester”, “Marcas da Vida” e o maior abacaxi do ano: o “Cidade Alerta”.

Hoje em Dia, sem trocadilhos, a Record vem com um “Tudo a Ver” que virou uma central de reprises do jornalismo, e eles: “Todo Mundo Odeia o Chris” e “Pica-Pau”, que já passou pelo SBT e pela Globo.

Pica-Pau, que segundo a reportagem, fez a Globo demitir o diretor do “TV Xuxa”.

O remake de “Rebelde”, cuja versão original se mostrou um grande sucesso no SBT, e que na reportagem da Record, disseminou a “Rebeldemania”, que segundo eles, é um movimento tão imprtante quanto O Iluminismo, e que já tá enchendo o saco no Twitter, só ver os TT´s diariamente, foi testado em várias faixas, e chegou a 6 pontos.

E o Jornal da Record? Em 2011, o principal produto do jornalismo da Barra Funda, ficou com 4 pontos, e ainda diz que quer enfrentar o Jornal Nacional? Bom, já tem gente pensando no retorno de Adriana Araújo…

“Vidas em Jogo”, uma novela caríssima, que tem alguns nomes já vistos na Globo, e que é uma das produções mais caras da história da Barra Funda, andou cravando 9 pontos.

A linha de shows então, leva surra do SBT a torto e a direito: “Ídolos” e “O Aprendiz”, por exemplo, perderam, e feio, para “A Praça é Nossa”!

Fins de semana, então se tornaram um tormento para a Rede dos bispos: “O Melhor do Brasil” já está desgastado, o “Legendários” está a léguas do “Zorra Total”, a “Maratona de Humor” é a salvação do “Tudo é Possível”, o “Programa do Gugu” só chega a liderança em raras ocasiões, e o “Domingo Espetacular” vem perdendo de Sílvio Santos, e ainda voltará a se preocupar com o “Pânico na TV”.

E “A Fazenda 4”? Também sofreu com o SBT.

Em 2011, o SBT, que era considerado como carta fora do baralho, segundo os diretpres e vice-presidentes da Record, fez que nem a Fênix: ressurgiu das cinzas. A rede de Sílvio Santos tem a vice-liderança pelas manhãs com o quarteto fantástico: Patati, Patatá, Priscila e Yudi. Nas tardes, é a vez de reprises, como Marimar e programas, como Casos de Família, que já mandaram 4 adversários pra lona(só ir na parte que fala das tardes da Record).

Record e SBT ficaram empatados na média nacional em dezembro: 4.7 pontos.

E a emissora da Anhanguera voltou a vice-liderança em algumas praças, entre elas estão 7 capitais: Brasília, Vitória(TV Tribuna), Goiás(TV Serra Dourada), Recife(TV Jornal), Rio de Janeiro e Porto Alegre.

E em Recife, o declínio da Record vai continuar, pois a Rede dos bispos passou a ser retransmitida pela TV Clube, que era afiliada da Band, que por sua vez, passou para a TV Tribuna.

Que a Record precisa voltar seus olhos à realidade, largar o mundinho do faz de conta pra lá e redefinir tudo o que foi investido, é verdade. Agora, o que é preciso é um choque de criatividade e originalidade para poder dizer que está a caminho da liderança, pois do jeito que está, é pra ir a caminho da liderança às avessas.

tweetmeme_style = ‘compact’; tweetmeme_url = ‘https://redealem.wordpress.com/2012/01/14/a-record-e-mais-um-editorial-dos-desesperados/’; tweetmeme_source = ‘luizflavio18’; tweetmeme_service = ‘TinyURL.com’;

Record se auto afirma, apesar dos números reais estarem errados

Ontem, tivemos mudanças no Pernambuco e na Paraíba.

Os Diários Associados substituíram o sinal da Band pelo sinal da Record nas TV´s com o nome Clube em Recife e João Pessoa.

Aí, resolveram mostrar neste “Domingo Espetacular” um VT espichadão alardeando bons números de audiência sobre Globo e SBT, inclusive reproduzindo manchetes de jornais e portais que se referissem a vitórias suas sobre as concorrentes. Porém, os mesmos jornais e portais de internet que mostraram os números positivos da Record, também foram os mesmos a informar que a Record caiu e muito na audiência, que vários nomes, como Tom Cavalcante foram embora da emissora.

Bem, como diz o nosso parceiro, Edu César do Papo de Bola: Gastar mais de 10 minutos com isso não dá, meus amigos. Sem contar que teve uma animação feita com bonecos de jornalistas da Globo que ficou ridículo.

E fica a nossa pergunta: Precisa desta autoafirmação?

Sr. Samuel Blaustein: foi desta para uma melhor

Nessas últimas semanas, eu tinha visto na Escolinha do Gugu um faltoso a mais, além de Geisy Arruda: era Samuel Blaustein, aquele que dizia sempre: “Fazemos qualquer negócio”.

Quando eu vi aquela cadeira vazia, pensei: quem faz este personagem deve estar fazendo algum tratamento, até porque, quando chega aquela idade, os problemas de saúde já começam a aparecer.

Foram duas semanas sem vê-lo.

Ontem, quinta-feira à noite, estava tudo tranquilo, e eu não sabia da bomba que caiu sobre todos na internet, principalmente no Twitter.

Hoje, sexta-feira, fui caminhar e, no rádio, ouvi dizer sobre o Marcos Plonka, nunca ouvi falar sobre ele, e até cheguei a pensar que ele tivesse morrido há muito tempo, nunca associei o ator ao Samuel Blaustein, pensei que fosse outro ator que fizesse esse personagem.

Bem, acessando a internet, e o Twitter, fui sabendo que os nomes do ator e de seu personagem estavam nos TT’s, mas todos falavam da morte da mesma pessoa.

Só depois, acessando os links e lendo o Papo de Bola, me toquei sobre o caso.

Bem, depois desta minha visão sobre a morte de Marcos Plonka, leia à nota publicada no Na TV:

Morre Marcos Plonka, o intérprete de Samuel Blaustein, das escolinhas do Gugu e do Professor Raimundo

Marcos Plonka, como Samuel Blaustein

O mundo do humor está de luto. Morreu na noite desta quinta-feira (8) Marcos Plonka, mais conhecido por interpretar o personagem Samuel Blaustein, que já passou por atrações como “Escolinha do Professor Raimundo”, na Globo, e atualmente integrava o elenco do quadro “Escolinha do Gugu”, na Record. Seu bordão “fazemos qualquer negócio” o tornou nacionalmente conhecido.

Marcos tinha 71 anos e foi vítima de um infarto fulminante quando se preparava para jantar. Ainda não há informações sobre o funeral.

http://colunistas.ig.com.br/natv/2011/09/08/morre-marcos-plonka-o-interprete-de-samuel-blaustein-da-escolinha-do-gugu/

Samuel Blaustein era um dos meus personagens favoritos ao lado do Magela(ele mesmo), Fifi de Assis(não sei quem é a atriz que a interpreta), Marilyn Brasil(Mari Alexandre), entre outros na Escolinha do Gugu.

O enterro de Marcos Plonka será realizado hoje, em Embu das Artes, Grande São Paulo.

Em nome de todos os fãs de Samuel e da Escolinha do Gugu, deixo aqui meus sentimentos à família, aos amigos e colegas de trabalho.

Esta é uma homenagem da Rede Além a quem sempre nos fez sorrir e que hoje, vai Além desta vida, mas deixando uma saudade profunda e grandes lembranças…

Crônicas Além do Absurdo: Datena e o Jornal(ismo) da Record

Agora, a Rede Além vai mostrar seu lado mais absurdo. É a estreia do quadro Crônicas Além do Absurdo. Aqui, você lerá vários textos com uma análise que vai muito Além daquelas que você está acostumadas a ler.

E para começar, vamos falar da contratação de José Luiz Datena pela Record.

Ele estava na Band desde 2003, ou seja, 8 anos de Brasil Urgente e SP Acontece(desde 2008, 2009, sei lá)na TV aberta e de Manhã Bandeirantes(desde 2010) no rádio.

A partir de hoje, não o veremos mais no Brasil Urgente, e daqui a alguns dias, o veremos no novo Cidade Alerta, ou seja, quem pensa que era outro nome para o novo “Jornal da Record – edição das 5 da tarde”, na verdade é apenas o Cidade Alerta de volta e com o Datena.

A propósito, já tinhamos visto o Datena no inicio da década passada e, justamente, no Cidade Alerta, naquela época que tinhamos também um Fala Brasil de verdade, o Edição de Notícias(que depois virou 24 horas)  e um Jornal da Record de verdade.

Agora, em 2011, Datena retorna à emissora onde o jornalismo ganhou um só nome pelos incansáveis repetecos: Fala Brasil = Jornal da Record – 1ª Reedição; Hoje em Dia = uma mistura de Note e Anote com Jornal da Record; Record Notícias = Jornal da Record – 4ª Reedição São Paulo; Direto da Redação = Jornal da Record – Local – 1ª Reedição, 2ª Reedição (São Paulo);  Praça no Ar = Jornal da Record – Local – 2ª Reedição(menos SP), 3ª Reedição(São Paulo); Balanço Geral = Jornal da Record – Local – 3ª Reedição(menos SP), 1ª Reedição(São Paulo); Praça Record, de onde sai o material para as reedições locais, Domingo Espetacular = Jornal da Record – Edição de Domingo; Tudo a Ver: uma mistureba só: Jornal da Record + Domingo Espetacular, + Hoje em Dia + Top TV internet, do Programa do Gugu e reportagens tiradas do fundo do baú;  e o Jornal da Record, propriamente dito, uma verdadeira cópia do Jornal Nacional, da Globo.

Ou seja, o Jornal da Record tem 1 edição inédita e 2 reedições em rede, 4 reedições locais só para São Paulo e 3 reedições locais para toda a rede, uma edição inédita local e 1 edição aos domingos. Além do Repórter Record e do Câmera Record: Tudo a Ver – fridays extended edition(edição estendida das sextas-feiras).

Então, espero, eu, que não possa rebatizar o Cidade Alerta como Jornal da Record – 2ª Reedição.

Aliás, quero ver como o Datena vai se virar quando tiver que anunciar a resposta da Record às críticas da Globo, pois, Zé  Luiz tem muitas amizades por ali…

E até sei como ele vai falar lá no “Cidade Alerta: Jornal da Record – 2ª Reedição”: Me dá ibagens, ou você vai pro inferno, meu filho. Já que a Record pertence ao Edir Macedo…

Mas, brincadeiras a parte, espero que o Datena tenha toda a sorte deste, e de outros mundos, que Deus o ilumine e que Nossa Senhora Aparecida o ajude nesse retorno à Recópia(‘bom, neste caso, só Deus mesmo, porque, lá na Record, “tivemos uma treta com a santa”)…

E seja bem-vindo ao Jornal(ismo) da Record.

Rede Além dos 140 Caracteres. A rede de blogs que vai Além, para quem quer ir mais Além.

‘A Fazenda 4′: Conheça os 14 participantes

Meu vizinho do iG, Fernando Oliveira, adiantou, hoje, a lista de nomes que estarão em “A Fazenda 4”, da Record. E a Rede Além confirma os próximos 14 peões que enfrentarão várias provas, e a temida roça:

Ana Markun, atriz, famosa por ter atuado em “Os Mutantes”

Cumpadre Washington, ex-vocalista do É o Tchan!

Dinei, ex-jogador do Corinthians

 

Duda Yankovich, boxeadora

François Teles de Medeiros, modelo

Joana Machado, personal trainer e ex-namorada do jogador Adriano

João Kleber, apresentador de TV e humorista

Marlon, cantor da dupla sertaneja Marlon & Maicon

Raquel Pacheco, escritora e ex-garota de programa, mais conhecida como Bruna Surfistinha

Renata Banhara, modelo

Taciane Ribeiro, modelo

Thiago Gagliasso, ator, trabalhou na novela “Luz do Sol”

Valesca Popozuda, funkeira

Zé Reinaldo, coreógrafo, famoso no Carnaval carioca

A última dúvida é, por enquanto, se deve acrescentar, ou não, mais dois concorrentes.

Haviam rumores que davam conta de que, depois de aparecer no “Programa do Jô”, a socialite e funkeira Heloisa Faissol teria sido procurada.

Mas uma desistência foi confirmada: a escritora Mayra Dias Gomes, que por motivos de ordem pessoal preferiu permanecer nos Estados Unidos, onde mora. Esta é a segunda vez que ela declina do convite para o programa.

Podem haver mudanças, ainda que pouco prováveis, faltando 1 mês para o inicio da nova temporada. O programa segue com Britto Jr. na apresentação e Rodrigo Carelli na direção.

A Rede Além ficará de olho e acompanhará todos os detalhes.

Rede Além dos 140 Caracteres. A rede de blogs que vai Além, para quem quer ir mais Além.

Exclusivo: Os 14 participantes de ‘A Fazenda 4′ | Na Tv