Crônicas Além do Absurdo: MTV Brasil em frangalhos

Já tem quase um mês que o Além está desatualizado, mas, agora vamos voltar as atividades, de verdade.

E voltamos falando sobre a crise na MTV Brasil.

Nesses tempos em que ficamos sem postar nada, a MTV demitiu mais de 40 funcionários, o equivalente a 40% da folha de pagamento. Com as demissões, 3 programas saíram do ar: “Top Mundi”, “Derrube o Clipe” e “Hora Extra”, e quatro programas tiveram suas produções suspensas: o musical “Mod MTV”, o jornalístico “Grampo MTV” e os humoristícos “Comédia MTV” e “Quinta Categoria. “Grampo” e “Mod” estão em compasso de espera, já os humorísticos ainda estão no ar alternando programas inéditos e reprises.

A emissora afirma que as demissões em masssa acabaram, e confirma para este mês, as estreias de “Luv MTV”, programa de namoro apresentado por Ellen Jabour; “Sangue B”, comandado pelo rapper Emicida; o novo “Acesso MTV”, com o dobro de tempo; e a faixa “Erótica MTV”, nas madrugadas.

Mas, nos corredores, o clima é de tensão: Desde que o Grupo Abril comprou a participação da Viacom (30%) e se tornou o único dono da MTV Brasil, em dezembro de 2009, funcionários e ex-funcionários relatam um ambiente tenso. As demissões em número elevado começaram no final de 2010.

A MTV que conhecíamos, acabou em 2007, quando Zico Góes, diretor de programação na época, deixou de investir nos vídeoclipes e cancelando programas como “Chapa Coco” e o histórico “Disk MTV”.

Disse Zico naquela época: “O videoclipe não é tão televisivo quanto ele já foi. Aposta em clipe na TV é um atraso, os videoclipes não colaboram para o avanço televisivo e apostar neste formato é receita para a queda de audiência”.

No ano seguinte, a emissora voltou a investir em música, com mais de 12 horas de vídeoclipes.

E então, ZIco deixou a MTV.

Desde então, a MTV veio investindo em criatividade:

15 Minutos”, “Adnet ao Vivo”, “Furfles”, “Descolados”, “Comédia MTV”, “Furo MTV”, “Quinta Categoria”, “Mod MTV”, “Notícias MTV”, “Grampo MTV” e “It MTV”, entre outros, adicionaram humor, jornalismo, cultura digital, moda, entrevistas e até teledramaturgia à grade. Sem abandonar a música, a emissora soube diversificar sua programação.

Sem esquecer os históricos Top Top, Jornal da MTV, Rockgol(era Bonfá e Bianchi), Neura, etc…

Neste ano, a MTV cancelou vários programas, demitiu integrantes históricos, como Léo, Marina, Kika…

E colocou uma grade totalmente irreconhecível, com nomes completamente anônimos, gente da velha guarda quase escondida, enfim…

Zico Góes até disse na sua volta à direção de programação: “A MTV perdeu moral, ficou sem identidade”, o remédio: apostar na marca, ser percebida como uma emissora musical”.

Nem, mesmo essas novas mudanças, vão fazer a MTV voltar a ser o que era, aliás, a MTV já está falida por aqui.

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: